Uma MAV q não me impede de viver!!!

LUCIANA KELE DORINI

AVENIDA IGUACU
MANGUEIRINHA
85540-000
4632431354
ludorini@hotmail.com

Notícias

E se você descobrisse que só tem mais seis meses de vida???  O que faria???   Pediria...
Você acredita que é possível ser feliz seguindo apenas 3 passos? Eu também duvidava, mas hoje...

E quando de repente PAI...

12/08/2017 14:57
De repente a notícia, a surpresa: a mais esperada, ou a menos imaginada... a mais feliz, ou a mais...

Capítulo 10

E foi no ritmo frenético das bancas... das aprovações e dos aplausos que também encerrei mais um semestre de aula... mas um semestre especial demais, demais, demais... 
 
Lembram daqueles alunos que me fizeram retornar às minhas atividades depois de uma única noite com eles?!? E ainda retornar em uma disciplina que não era a minha?!?
 
Pois é... e como não poderia ser diferente, foi com eles que depois de muitos anos eu encerrei um semestre de fato... que eu consegui dar até a última aula... que eu pude fazer uma despedida completa...  Vocês não devem estar entendendo nada, mas calma, eu explico... 
 
Depois que descobri a realidade nua e crua do meu hemangioma, ou da minha MAV (malformação arteriovenosa), nenhum dos meus semestres letivos se fizeram completos... sempre aconteceu uma coisa ou outra que me fizeram terminá-los antes do fim... 
 
Isso foi muito triste... foi triste porque tudo que é interrompido deixa um gosto amargo... tudo que não é completo, deixa a sensação de fracasso... e foi assim que me senti em cada semestre que não pude finalizar... foi assim que me senti quando precisei da ajuda de amigos para dar minhas últimas aulas... foi assim que me senti quando precisei passar atividades alternativas para substituírem a minha presença em sala... e foi assim que me senti também quando tive que antecipar as avaliações finais porque eu não poderia estar presente nos dias, previamente, marcados... 
 
Alguém pode pensar, mas o que tem de ruim nisso?!? Assim você tirou umas férias... :( 
 
Isso não é ruim mesmo, isso é péssimo... Péssimo, porque tudo o que eu queria era estar até o último dia com aqueles que me fazem tão bem... 
 
E foi nesse semestre, final de 2015 que eu pude provar mais uma vez desse sentimento de dever cumprido... Foi esse o primeiro semestre que não tive nenhum procedimento cirúrgico para fazer e nem tive nenhuma "surpresa" desagradável para enfrentar... foi nesse semestre que eu me reinventei... foi nesse semestre que eu renasci em todos os sentidos...
 
Eu passei dias ansiosa por este momento, porque tinha um medo terrível que algo de ruim acontecesse e me impedisse de ter essa felicidade... até antecipei em um dia o fechamento, para ter certeza que tudo correria bem... e correu, maravilhosamente, bem...
 
Lembro que nesse último dia de aula conversamos sobre assuntos alheios à auditoria, mas muito comuns à vida... e foi um momento mágico, em que expressamos nossos sentimentos mais profundos... em que pudemos nos conhecer melhor... em que fomos muito felizes... 
 
Eles, meus alunos, felizes por estarem finalizando, vitoriosamente, mais um semestre de esforços... eu, a profe,  por alcançar a finalização de um semestre depois de tantos que não consegui finalizar... 
 
Que lembrança maravilhosa... Quantos abraços apertados... Quantas fotos... Quantos posts carinhosos no facebook... 
 
Quanta alegria em saber que tudo na vida pode ser novo de novo... quanta gratidão em perceber que mesmo depois de muitos momentos difíceis obtemos a nossa recompensa... Quanta satisfação em poder afimar que não é porque deu errado uma, duas, três, quatro, cinco vezes... que a sexta tentativa irá falhar também.. :)
 
E o semestre foi finalizado com direito a festinha com amigo secreto e tudo... Eu amei ter sido convidada, eu amei poder participar, eu amei poder ir até Pato Branco só para uma festa e não me sentir culpada por isso... hahaha 
Era assim que eu me sentiria há algum tempo atrás... mas dessa vez foi diferente, ao invés de me sentir culpada eu me senti orgulhosa de mim mesma... hahahaha
 
Aproveitamos a festa... e posso dizer com certeza, fechamos o semestre com chave de ouro... :)
 
E para completar essa felicidade, ao amanhecer depois da festa, parti para Foz do Iguaçu com meus pais... eles que só haviam estado nas Cataratas do Iguaçu em lua de mel, há 43 anos atrás... e eu que estaria pela primeira vez naquela que é uma das 7 maravilhas da natureza... 
 
A viagem de carro foi um tanto quanto cansativa, não passei muito bem nos últimos quilômetros, mas isso não impediu que aproveitasse o que aquela cidade tinha para me dar de melhor... 
 
Chegando ao hotel, e depois de vislumbrar tanta beleza, partimos logo para curtir meu presente... é,  até em Foz do Iguaçu eu ganho presente... hahahaha
 
Ganhei presente, porque ao saber que eu estaria em Foz, uma colega contadora, amiga de longa data e muito querida à toda minha família, me presenteou com um passeio de helicóptero sobre as Cataratas do Iguaçu... 
 
Gente, vocês não podem imaginar qual foi a sensação... primeiro, eu nunca havia entrado em um helicóptero... segundo, o barulho é ensurdecedor... terceiro, a paisagem é indescritível...  

Eu adoro altura, e adoro voar também... agora, voar sobre as Cataratas é... é... é... uma experiência única.... 

Eu não senti medo em nenhum momento... o que senti na verdade foi uma vontade enorme que aquele voo demorasse muito pra acabar...

Eu nunca tinha pensado em voar sobre aquela imensidão de água... sobre àquela mata fechada... sobre àquela beleza exuberante...  eu nunca tinha pensado em ganhar um presente desses... hahahaha

Sem a menor sombra de dúvidas, foi a melhor parte da viagem... Depois fomos andando até às  Cataratas, ao Parque das Aves, à Itaipu... fiquei fascinada pela dimensão da Itaipu,  mas nada possível de comparar ao passeio de helicóptero e àquela vista sensacional...

Voltamos para casa um dia antes do previsto pois já tínhamos feito tudo o que pretendíamos, e também porque a ansiedade não me deixa ficar parada... hahaha

E já estava chegando o final do ano, ou melhor, já estávamos no final do ano, prestes ao dia 31... e estar prestes ao dia 31 não era confortável para mim porque certamente eu iria lembrar o tempo todo da virada do último ano, àquela em que tive um sangramento grande na necrose, em que quase morri de susto, em que senti meu mundo desabar... nessas horas ter uma memória muito boa não ajuda em nada... haha

Sorte que como falei antes, não é porque deu errado uma vez, que tem que dar errado sempre e por isso, essa vez deu certo... hahaha

Passamos a virada de ano em casa, em família e sem sangramento...

Mesmo com frio os corajosos da família caíram na piscina para começar bem o 2016... eu preferi ficar com a parte da cinegrafia...  hahaha

Nossa, e o dia 1º passou... e nesse dia primeiro eu pude rir, falar, cantar...

E o dia 2 de janeiro chegou, e nesse dia 2 não sangrou... e o melhor, eu nem lembrei que há um ano eu estava correndo para a emergência...  e não foi falha da memória não... foi uma graça divina... Foi uma sensação inusitada, quando no dia 3 eu pensei: “Já é dia 3, e eu não lembrei de nada”... hahaha

Sei que parece uma bobagem, mas pra mim não é... sei que pode parecer pequeno, mas pra mim é muito grande... sei que pode parecer enfeite, mas pra mim é tudo muito real...

Quem convive com algum temor, certamente, me entenderá... quem nunca conviveu com isso, sinta-se um privilegiado e nem queira conhecer esse sentimento... ;)

Enfim que o ano iniciou com tudo... com tudo que eu tinha direito... com saúde, com alegria, com muita vida...

E com muita vontade de viver... é, depois que a gente conhece o que é bom,  só queremos melhorar ainda mais... 

E assim 2016 se mostrou pra mim... lindo, iluminado e cheio de possiibilidade... grande, poderoso e coberto de bençãos...