Uma MAV q não me impede de viver!!!

LUCIANA KELE DORINI

AVENIDA IGUACU
MANGUEIRINHA
85540-000
4632431354
ludorini@hotmail.com

Notícias

E se você descobrisse que só tem mais seis meses de vida???  O que faria???   Pediria...
Você acredita que é possível ser feliz seguindo apenas 3 passos? Eu também duvidava, mas hoje...

E quando de repente PAI...

12/08/2017 14:57
De repente a notícia, a surpresa: a mais esperada, ou a menos imaginada... a mais feliz, ou a mais...

Capítulo 19

Depois daquela noite apaixonante em Honório Serpa eu me sentia com um saldo de boas energias para o ano inteiro... hahaha

Engraçado como, ao longo dos anos,  a gente aprende a contabilizar os débitos e créditos da vida... e ainda de quebra aprende a deixar os saldos negativos de lado e aplicar os saldos positivos num investimento de resgate automático...

Setembro fechou com muitas sobras investidas... para que outubro iniciasse cheio de paz, alegria e rosa... é, porque outubro é outubro rosa...  e para comemorar esse mês de prevenção às doenças das mulheres eu fiz várias palestras e me realizei em cada uma delas...

Iniciei em Coronel Vivida, onde a convite da Unimed conversei com quase 100 mulheres... de todas as idades... estados civis... raças ou cores... essas mulheres lindas me deram uma aula de simpatia, de cuidado, de atenção... dividimos algumas horas de muita interação, alegria, algumas lágrimas porque ninguém é de ferro, e muito afeto...

Eu estava cheia de energia boa e queria usar... então resolvi fazer mais um vídeo, esse vídeo... o PASSADO não é DESTINO... www.youtube.com/watch?v=Z5NloroClEU ... nossa, como foi bom fazer esse vídeo... bom pra mim mesma, porque por muitas vezes eu deixei que o meu passado condenasse o meu presente e bloqueasse o meu futuro... Pois é, eu guardava cada data das minhas hemorragias ou crises enxaquecosas e ficava imaginando que na mesma hora do outro dia,  no mesmo dia da semana, no mesmo dia do mês, ou no mesmo dia e mês do outro ano tudo se repetiria... e agindo assim eu deixava de viver o hoje com o medo que o ontem se repetisse no amanhã... não é gozado?!?

Minha mente funcionava assim, mas depois que comecei a pensar melhor e enxergar as coisas com mais tranquilidade, eu pude afirmar em vídeo que o que aconteceu no passado ficou no passado, e que o que acontecerá no futuro só depende das nossas ações... e essa ação me fez muito bem, e eu espero que essa gravação tenha feito por muitas pessoas o que fez por mim também... :) 

E outubro não era só o mês de combate ao câncer de mama e de colo uterino, outubro também era o prazo final para os meus amados orientandos entregarem os seus artigos finalizados... ai, ai, ai... e foram tantos e-mails, tantos whatts, tantos: “Profe, não podemos deixar para o mês que vem?”... “Profe, eu não vou conseguir?”... “Profe, já estou tremendo”... e como eu amo tudo isso... que delícia ver nos seus alunos a preocupação não só de entregar o seu estágio, mas de entregar o  melhor estágio... a preocupação de fazer o máximo por suas empresas... a preocupação  de fazer a diferença na nossa área de atuação...

Minha caixa de e-mail nunca esteve tão cheia.. minha caixa do whatts também não... eu acordava e ia dormir pensando nos relatórios... pensando nas dúvidas... pensando se eu tinha conseguido orientá-los da melhor forma... pensando que dentre poucos dias eles estariam defendendo seus artigos e alçando um voo muito maior...  e só em falar disso eu já choro, porque não há nada que me emocione mais que essas conquistas...

Enfim, tínhamos mais de vinte artigos para finalizar, as pré bancas para fazer, mas o trabalho na câmara continuava, normalmente, e as palestras também não poderiam parar...  Nesse mês eu fiquei ligada no 220, literalmente... eu fiz tudo com uma pressa anormal, e ao mesmo tempo com uma tranquilidade nunca antes vista na história dessa Luzinha... haha

E o dia dos professores chegou, com muitas mensagens carinhosas e até presentes, para me deixar ainda mais convicta de que toda a minha correria, de que todo o  meu esforço, não era nada diante da grandeza de ser professor...

Fiz mais duas palestras a convite da secretaria de saúde de Mangueirinha... e lá todas estávamos de rosa... e rosa também estava  a minha alma e o meu coração..  rosa de paz, rosa de serenidade, rosa de satisfação...

E em meio à euforia das palestras... em meio ao carinho das dezenas de mulheres que estiveram comigo nesses dois eventos... em meio à correria... em meio a tudo isso eu fui agraciada por tantas palavras de incentivo, tantos olhares de aprovação, tantos registros dos sentimentos mais puros, que a minha caixinha de investimento de energias boas só fez aumentar...

Ah, e ainda em meio a toda essa loucura, os artigos foram sendo entregues... ufffaaaaaaaa...

E eu continuava ligada no 220, porque esse mês tinha pelo menos sessenta dias... hahaha

Pra fechar as palestras do outubro rosa eu fui para São Jorge do Oeste a convite do Núcleo da Mulher Empresária daquela cidade, e quando chegamos lá, levei um susto... um super susto... aiiiiiiii... achei que não ia conseguir falar... lá estavam mais de 300 mulheres,  e eu, instantaneamente, travei... quando vi aquele público tão grande, imediatamente, eu quis começar a pensar no que falar mas não conseguia...  Isso durou alguns poucos segundos, ninguém ficou sabendo, e quando me chamaram ao palco e eu peguei o microfone, pronto... acho que soube o que falar... ao menos fiquei quase uma hora e meia falando, e vendo rostos se encherem de brilho, e vendo sorrisos inundar algumas faces tristonhas, e sentindo a paz preencher aquele lugar...  Foi lindo, foi maravilhoso, foi inesquecível...

Aiiiiiiii... eu cansei muito, muito,  muito, mas o mês acabou... acabou??? Claro que não, ainda era só dia 28 de outubro, tínhamos mais dois dias... e posso dizer que aproveitei esse restinho de mês com muito glamour... hahaha

Os artigos estavam entregues, as quatro palestras haviam sido realizadas, o meu trabalho na câmara estava em dia, o vídeo estava bombando, porém eu ainda tinha um super compromisso, eu ainda precisava posar para uma fotógrafa maravilhosa de Cascavel... pois é, a convite da Bruna eu fiz um book com o seguinte título: “O colorido da vida quem dá é você”...

Minha mãe precisou comprar as minhas roupas porque eu não tive tempo para isso...  mas tivemos tempo de em um domingo de sol viajarmos para Itapejara d’Oeste para fazer fotos lindas e cheias de cor...

Eu amei cada instante... eu me  senti uma modelo profissional... só um pouco mais bonita que elas, afinal eu estava irradiando as cores mais lindas que o mundo pode nos mostrar... haha

Eu estava vestida de cor pérola e recebi muitas cores através de balões e tinta em pó.... tinta esta produzida só para esse ensaio, porque não poderíamos correr o risco de sofrer com uma alergia no hemangioma... porque é claro, saúde em primeiro lugar... 

Esses dias passaram tão rápido que eu nem tive oportunidade  de lembrar do sangramento que havia tido há um mês... que eu nem tive tempo de lembrar que eu tinha uma MAV... que eu nem tive tempo de lembrar que eu tinha tantos medos e poucas atitudes... que eu nem tive tempo de lembrar que poderia sangrar de novo... que eu só tive tempo de lembrar o quanto a vida estava sendo generosa comigo...

Fechei outubro com chave de ouro e um lindo artigo sobre “Quando uma mulher se ama”... Fechei outubro com a certeza que o dever tinha sido cumprido...

Fechei outubro com dores nas costas, nas pernas, nos braços, mas com o coração em paz e cheio de alegria...

E pra canalizar muito bem essa energia toda eu fiz esse vídeo sobre felicidade, www.youtube.com/watch?v=p1oZsJZc6LQ... ah,  a tão esperada felicidade que pode estar ao alcance das nossas mãos, e que às vezes buscando por algo extraordinário a deixamos escapulir por entre os nossos dedos...

E o saldo da minha aplicação com resgate automático só cresceu... cresceu porque tudo o que houve nesse mês só aumentou a energia boa da minha vida... e foi com essa energia que partimos para o principal mês para os meus alunos, o mês da defesa das bancas... o mês da “hora da verdade”... aiiiiiiiiiiii que frio na espinha...

E as bancas começaram... e os meus orientandos estavam com o coração a mil, e eu também... eles estavam tremendo, e eu também... eles estavam com medo, mas eu confiava neles acima de qualquer coisa... e era só disso que eles precisavam saber... :)

E demos inícios aos trabalhos...  o Henrique, a Jéssica, a Taís, o Júlio,  a Joice e o Rodrigo , o Paulo e o Edson,  a Ana e a Adriana,  a Jenni e a Sandra,  a Helaine, a Uli e a Dani,  o Vagner e o João, a Nedi,  o John e a Thaís, o Valderson e a Cláudia, a Solange a a Alana, a Kelly e a Dani,  a Mi e a Rafa, o Cássio, a Dani e a Rô, o Fabiano e o Tiago  e  a Monica, a Lidi e a Luciane... foram três dias de bancas, três dias árduos de muito trabalho, concentração, e emoção... foi um espetáculo depois do outro, foram surpresas e mais surpresas, foi uma demonstração de total superação, foi uma explanação de conhecimentos adquiridos, foi uma explosão de sentimentos guardados...

Resumindo, foi sensacional...

É sensacional quando você vê que todos os seus esforços valeram a pena... quando você vê que todos estão focados num mesmo objetivo... quando você percebe que mesmo com as mãos trêmulas;  com dor de barriga; com taquicardia; com ansiedade total; com pernas moles; com olhos marejados... mesmo com o corpo denunciando que o coração está apertado, que mesmo assim todos superaram as dores, a angústia, o medo, para atingir o seu objetivo...

É sensacional quando você percebe que mesmo estando diante do momento mais crucial de suas vidas profissionais, que todos são seres humanos recheados das melhores emoções...  que mesmo tendo que fazer a maior força de todas para dominar a insegurança, que eles ainda conseguem pensar na profe...

É sensacional ver aqueles cérebros brilhantes em uma união perfeita com um coração sensível e cheio de amor...

Depois desses três dias intensos eu voltei pra casa com o carro cheio de presentes e com o peito explodindo de orgulho... eu voltei pra casa pisando em nuvens de tanta felicidade...

Confesso que depois dessa maratona eu havia pensado em desistir... porque meu corpo não é tão resistente como eu gostaria que ele fosse...  porque cansei muito... porque já faz mais de 20 anos que minha jornada inicia às 7h e termina às 23h...  porque achei que estava na hora de dar um “pause”... mas depois de todas as apresentações maravilhosas e de tantas demonstrações de carinho... depois de todas as lágrimas que rolaram no melhor dos choros... depois de tantos abraços calorosos e tão verdadeiros... depois de tudo o que eu ouvi, vi, e vivi, eu voltei pra casa com um gostinho sincero de quero mais, mais e mais... porque depois de tudo isso, mesmo com o corpo triturado eu só pensava em começar tudo outra vez...

Aiiiiiiiiii, essa vida de profe...

E aí pra relaxar desse turbilhão de emoções... eu escrevi muito... eu cozinhei muito... eu e a profe Denise participamos de um super almoço com toda a turma de formandos, para comemorar os últimos dias de faculdade... e eu ainda peguei férias e fui conhecer o Rio de Janeiro, que eu acho que continua lindo... hahaha

Fazia muito tempo que eu queria conhecer o Rio, mas nunca dava certo, e nesse ano deu... meus pais e eu fomos realizar esse sonho, e a viagem foi perfeita, e seria ainda mais se não estivesse frio na cidade maravilhosa e se o Cristo não tivesse se escondido em meio à neblina exatamente no dia que eu estava lá para vê-lo...

Mas tudo bem, Copacabana é deslumbrante, os cariocas foram simpaticíssimos com a gente, os passeios foram muito gostosos, e sobre o Cristo, descobri mais tarde que ele se esconde só de quem ele quer que volte... então, já estou pensando na próxima visita...

Meus pais ficaram muito felizes com a viagem, adoraram tudo e eu também, mas na volta um probleminha... minha garganta começou a reclamar.. reclamar do frio que passei por conta de tanto ar condicionado gelado... reclamar da névoa... reclamar da chuva... reclamar do sol... e quando cheguei em casa a reclamação já tinha se transformado em dor...  pois é... tive mais alguns dias de férias que seriam para fazer algumas palestras que precisei adiar, porque simplesmente, minha voz desapareceu... também queria fazer alguns passeios que não aconteceram, porque tive a recomendação de ficar quietinha.. repouso total...

Meu corpo é assim... durante todo o “vuco-vuco” que vivi em outubro  e novembro não tive um espirro... e aí quando eu relaxei... lá vem ele dizendo: “eu te ajudei, fiz tudo direitinho, agora cuida melhor de mim, vai?”... :) 

E foi assim que terminei o meu novembro, tendo que usar um pouquinho das minhas energias que estavam em aplicação de resgate automático para garantir que o meu corpo teria o cuidado que ele merece...