Uma MAV q não me impede de viver!!!

LUCIANA KELE DORINI

AVENIDA IGUACU
MANGUEIRINHA
85540-000
4632431354
ludorini@hotmail.com

Notícias

E se você descobrisse que só tem mais seis meses de vida???  O que faria???   Pediria...
Você acredita que é possível ser feliz seguindo apenas 3 passos? Eu também duvidava, mas hoje...

E quando de repente PAI...

12/08/2017 14:57
De repente a notícia, a surpresa: a mais esperada, ou a menos imaginada... a mais feliz, ou a mais...

Capítulo 4

Por muitas vezes nessa época me peguei pensando em como a vida pode mudar... Em como temos capacidade de fazer o nosso mundo girar... eu que nunca gostei muito de falar sobre o hemangioma ou sobre as minhas cicatrizes (externas e internas), agora estava abrindo o coração e deixando fluir os meus sentimentos mais profundos...
 
Eu que não gostava de ser observada pela minha malformação agora tinha virado notícia  por conta do "Eu tenho um hemangioma e daí???"... 
 
Às vezes parecia mentira... às vezes parecia que eu estava em meio a um sonho bem maluco... e em outras vezes eu nem acreditava que eu tinha sim, criado coragem e me libertado... que eu tinha tido força para encarar o meu problema de frente... que eu tinha sido capaz de ultrapassar a barreira da timidez e da vergonha para expor a minha vida com todos os meus erros e acertos... medos, angústias, alegrias, fantasias, fraquezas... 
 
Parecia mentira, eu mesma não acreditava, mas era verdade... era a minha melhor verdade... :)
 
Quando fizemos o programa da Olga a minha história estava no capítulo 7, ainda estava leve... Depois daí os percalços da minha vida foram aumentando... e escrever sobre cada dificuldade se tornava cada vez mais doloroso... 
 
Nossa, por inúmeras vezes parei de escrever porque não conseguia mais enxergar a tela do computador atrás das lágrimas... por muitas vezes precisei tomar água, um remedinho, sair, caminhar, respirar fundo para não perder o equilíbrio... por outras tantas vezes deixei para continuar em outra hora quando estivesse mais calma...
 
Reviver bons e maus momentos nos fazem remeter a um passado que mesmo distante se torna muito próximo... relembrar de cada dor, faz  "doer" de novo...  porém, se eu estava aqui lembrando e sofrendo com aquelas dores do passado, queria dizer que eu tinha vencido cada uma delas... e por vencer cada uma delas é que o meu coração se enchia de paz e eu retornava aos meus capítulos... 
 
Alguém pode duvidar, mas quando resolvi criar o blog eu não tinha nem uma linha escrita... eu não tinha nenhum "rascunho", porque de fato eu nunca gostei de rascunhos... e até hoje, todo o material do blog é pensado diretamento no blog... Por isso a cada capítulo a minha emoção é recente.. a cada capítulo os meus sentimentos são, novamente, aflorados...
 
Mas reviver os sentimentos não é ruim não... pode doer um pouquinho, render um riozinho de lágrimas... mas ferida pra ser curada precisa ser aberta e muito bem tratada... e foi esse tratamento que eu iniciei... ;)
 
Com o blog surtindo o efeito desejado... ou seja, eu estar podendo ajudar as pessoas de alguma forma... com muitas mensagens de apoio no face ou por e-mail... e com o coração mais leve eu estava vivendo um momento extraordinário em minha vida... e os momentos extraordinários não podem ser disperdiçados, ao contrário devem ser vividos em sua forma mais plena... 
 
Foi então que num domingo pela manhã, estávamos meus pais e eu, assistindo a um jogo da seleção brasileira de vôlei, o time masculino que é o meu preferido... quando eu disse que queria muito assistir um jogo ao vivo... lembrei do meu amor pelo voleibol.. lembrei das vezes em que reunimos todo o nosso time de adolescentes para assistir pela TV o Geovani, o Maurício, o Tande, o Marcelo Negrão e toda aquela equipe maravilhosa e ficávamos atentas à cada jogada, à cada falha, à cada perna musculosa que passava em nossa frente...Affffff....  hahahaha
 
E se eu sempre quis assistir, o que estava fazendo que ainda não tinha ido??? 
 
Não me conformei de estar só na vontade há mais de vinte anos... foi então que convenci meus pais de irem comigo, e como teria um jogo em Cuiabá, onde moram familiares muito queridos pra nós, em meia hora eu já tinha conversado com os primos, marcado as passagens e já estava tudo certo... 
 
Eu nunca achei que realizar um sonho fosse tão fácil, e tão barato também... 
Nesse dia vi que realizar um sonho depende de deixar de sonhar e partir para a ação... :)
 
Passamos uns dez dias em Cuiabá com meus padrinhos, primos, filhos e netos dos primos... e por falar em netos conheci o Samuel, coisa mais fofa desse mundo... um bebê apaixonante que dormiu no meu colo e que me fez ouvir que fico muito bem de "mamãe"... Fora disso, me fez parar e pensar nessa possibilidade... hahaha 
 
Mas o mérito não foi meu, eu sou muito desajeitada, o mérito foi todo dele que é um amado... 
 
Ainda fomos assistir uma peça teatral protagonizada por uma das primas e que encheu meu coração de paz e de esperança num mundo mais feliz... uma peça infantil, trazendo as crianças à realidade do mundo com todos os seus perigos, mas sem fazê-las perder a inocência... #ameiiiiiiii...
 
Também fomos um pouco além de Cuiabá visitar antigos vizinhos de Mangueirinha... nossa, como é bom rever pessoas queridas e revê-las bem, lindas e felizes... melhor que isso ainda é sentir o mesmo carinho, respeito e amizade que existia há 15 anos atrás... Sentimento verdadeiro que nem o tempo ou a distância apagam...
 
Ah, a viagem foi tão gostosa que quase esqueci do sonho.. o sonho que me levou até lá.. hahaha
 
Sabe quando o coração bate muito mais forte... foi assim que me senti quando estávamos chegando ao Ginásio... muita gente... muito amarrelo... muita alegria em cada rosto... e muitas portas e muitas rampas... e nós lá, sem saber para onde ir... hahaha
 
Meus padrinho nunca tinham entrado num ginásio, e fizeram isso por mim, o que me deixou feliz demais... Meus pais adoram esportes mas também nunca chegaram tão perto de um grande jogo... e a esposa do meu primo também não é muito ligada ao vôlei, mas foi com a gente, porque amiga é amiga... hahaha
 
Brasil X Itália, já pensou num jogo desses??? E eu lá nas cadeirinhas, pertinho da quadra com a minha camisa da Seleção, patrocinada pelo Banco do Brasil... parecia que eu tinha 13 anos de novo... 
 
O Bernardinho voltando ao seu lugar depois de alguns jogos de suspensão... e a seleção dando um show... incrível... e nos intervalos a torcida é que brilhava... nossaaaaaaa... e eu lá no meio daquela alegria toda... sentindo toda aquela emoção inexplicável.. incomparável... 
 
Brasil ganhou, e só não foi melhor porque não tenho muito jeito de "Tieti" e acabei ficando sem fotos com os jogadores.. mas cheguei bem perto... me superei... só saí do "alambrado" quando os seguranças me avisaram gentilmente que eu não poderia ficar ali... eu achei que podia... não tinha nenhuma placa dizendo proibido... 
Saí, mas quando saí já tinha visto todos de muito perto... já estava realizada.. hahaha
 
No outro dia teve mais, o segundo jogo... E nesse dia outra prima foi com a gente, só que aí não conseguimos ingressos para as cadeiras, ficamos na arquibancada que é um pouco mais longe... bem mais longe... mas tudo bem... 
 
No segundo dia foi que chegamos a tempo de participar de tudo, inclusive do Hino Nacional... e o nosso hino cantado por nós brasileiros é uma coisa do outro mundo... Um arrepio que sobe do pé e vai até os últimos fios de cabelo... uma emoção que faz brotar água em nossos olhos... uma força que surge lá de dentro e faz você gritar bem alto "Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria Amada, Brasil"...
 
Uiiiiiiiiiiiiii, me arrepia só em lembrar... nesse jogo a Itália foi melhor, e nós perdemos... quer dizer, perdemos o jogo, porque pra quem ama o vôlei como eu, e eu conheço muita gente assim...  a sensação de estar presenciando aquele momento foi a maior vitória... e mais que isso naquela hora eu já imaginava o próximo jogo... a próxima conquista... 
 
Enfim, um sonho de 20 anos realizado como se num toque de mágica... um toque de mágica chamado: "acorda pra vida, D. Lu".... hahaha
 
É isso mesmo, porque só não fui antes por medo de tudo e de todos... por medo de ser feliz... por medo de não ser merecedora de tamanha satisfação... que bobagem, olha só o que o blog fez comigo... 
 
Fez eu abrir meu coração... fez eu me entregar aos meus sonhos... fez eu estar rindo sozinha aqui de tanta felicidade... 
 
Ah, meu blog... eu só tenho a lhe agradecer... :)
 
E a história continua... vem comigo!!! ;)