Uma MAV q não me impede de viver!!!

LUCIANA KELE DORINI

AVENIDA IGUACU
MANGUEIRINHA
85540-000
4632431354
ludorini@hotmail.com

Notícias

E se você descobrisse que só tem mais seis meses de vida???  O que faria???   Pediria...
Você acredita que é possível ser feliz seguindo apenas 3 passos? Eu também duvidava, mas hoje...

E quando de repente PAI...

12/08/2017 14:57
De repente a notícia, a surpresa: a mais esperada, ou a menos imaginada... a mais feliz, ou a mais...

Capítulo 4

Então, sobre o primeiro beijo eu posso dizer que... gostei!!! hahaha
 
Depois disso percebi que eu não tinha nada de anormal, e que aquela diferença no meu rosto, não fazia diferença nenhuma... 
Continuei então minha vida de adolescente responsável que eu fui, trabalhando durante o dia, estudando à noite, praticando o voleibol que eu tanto gostava... sempre com muitos amigos e muitas alegrias... 
Claro que ter um hemangioma na face durante a juventude não é a coisa mais fácil desse mundo, mas nessa época eu até comecei a prender os cabelos.. coisa simples não é, mas eu os preferia soltos para tentar disfarçar um pouquinho... O pior, que depois que prendi a primeira vez não queria mais soltá-los...Coitadinhos dos meus cabelos, sofrem até hoje... 
 
Voltando à área afetiva, porque nessa fase da vida não tem como desvincular a felicidade do "amor", preciso confessar que tive um amor não correspondido, nossa quanta tristeza por "achar" que amava, quem não me amava... :(
Resultado, acabei não ficando com o cara que eu julgava ser o mais gato do colégio, e por alguns minutos pensei que fosse por conta da minha malformação... Bobagem, depois de um tempo fiquei sabendo que o problema era outro, bem outro... mas não posso comentar em "rede nacional"... hahaha
 
Bem, ainda não recuperada do tal amor platônico, iniciei um outro romance, na verdade acho que começamos ficando meio de brincadeira, mas essa brincadeira rendeu um noivado e quase quatro anos de relacionamento... 
 
Ainda no início do namoro, eu estava buscando outros meios para tratar o hemangioma, então fui apresentada à uma sala de hemodinâmica onde realizei minha primeira arteriografia, quando entrei na sala o que eu sabia é que se tratava de um procedimento simples e que dependendo do diagnóstico eu já poderia sair "lindinha", "perfeitinha"... Mas como nem tudo acontece como a gente quer, ao entrar na sala a primeira coisa que eu vi foi um desfibrilador... com toda a minha experiência ao longo dos meus 16/17 anos, não consegui encaixar um procedimento simples à existência de um desfibrilador bem à mão dos médicos... Eles me explicaram que era só uma prevenção...  e no meu caso foi mesmo, correu tudo bem durante o exame, o problema ficou no resultado... Ainda internada recebi a notícia: "Seu caso não tem tratamento porque se tentarmos fazer alguma coisa você pode ficar na mesa"... ui, ui, ui me doi só de lembrar...
 
Agora imagina o nó que isso dá na cabeça de qualquer pessoa, pior ainda se ela for tão jovem... A esperança de cura, pra mim morreu naquela hora... e de brinde dentro de poucos dias, ganhei minha primeira crise enxaquecosa...
 
Nossa, essa época foi difícil, minha sorte era poder contar o tempo todo com meus pais herois, meu irmão, cunhada, sobrinho e vários familiares e amigos... Lembro que meu sobrinho que tinha uns 3 aninhos, me disse: " Lu, deita aqui (apontando para o seu colo) que eu cuido de você"...  na inocência de criança acho que ele me falou tudo que eu precisava ouvir, ele demonstrou que todos estavam, extremamente, preocupados comigo e que por isso eu precisava reagir, e ao mesmo tempo ele me fez sentir que o carinho das pessoas que a gente ama cura qualquer dor... 
 
Nesse período meu ex-noivo foi essencial na minha vida.. com seu excesso de cuidado, com muito amor e com seu ciúme exagerado, além de me fazer acreditar que eu era igualzinha às outras mulheres, ele também me libertava do meu labirinto de emoções. 
 
Acho que foi todo esse amor, vindo de todos os lados que me fez enxergar que eu era muito maior que aquela mancha inchadinha que eu sempre tive no rosto... ela estava aumentando, tudo bem, eu também estava crescendo e ficando mais forte que ela.. 
 
Aí eu já estava com meus 20/21 anos, cursando faculdade de Ciências Contábeis, com dezenas de novos amigos e com inúmeras responsabilidades... Ah, e solteira... creio que não por falta de amor, mas por divergências de pensamentos o noivado terminou, mas a história continua, e é bem longa, prepare-se... :)
 

CAPÍTULO 5

 

Continuando a faculdade, aumentei muito o meu círculo de amizades e também mudei muito a minha maneira de pensar... Muitas coisas aconteceram na minha vida nesse período tão "festivo"... Na verdade eu andei meio que na contramão... enquanto meus colegas iniciaram a graduação solteiros e fazendo muitas festas, eu iniciei noiva e me resguardando de qualquer ato que pudesse ser mal interpretado... agora que eu estava solteira, meus colegas, agora já meus amigos, estavam namorando, noivos, casados... Acho que não tive muita sorte no quesito "festerê na facul", mas tudo bem, deixa pra lá... eu estava na faculdade mesmo pra estudar e ter uma profissão... A profissão do meu pai, a profissão do meu irmão, dois grandes exemplos na minha vida... 

O noivado desfeito, minha saúde estável, estudando, trabalhando, vida seguindo normalmente, até que surge a possibilidade de um novo amor... gente, mas como amar é complicado... O sentimento era muito forte, mesmo sendo um relacionamento, praticamente "virtual", nos tornamos necessários um para o outro... mas só de sentimento não se faz uma relação, é preciso também, comprometimento e sinceridade... Acho que essa foi minha primeira grande decepção na área amorosa... porém não me arrependo porque não vivo nada que não seja intenso, não vivo nada que não valha a pena viver e reviver... Sou daquelas que acha que não há tempo perdido desde que vivido com verdade e com o coração aberto... então penso que tudo que não rende frutos, rende aprendizado...  e que aprendizado... haha

Nessa fase aprendi que além da segurança de um tranquilo namoro,  a vida nos reserva muitos outros prazeres... Amigos, festas, viagens, e por que não "outros pequenos grandes amores" ?!? hahaha 

Quantas mudanças... quantas mudanças de comportamento, quantas mudanças de valores... uma época incrível, de completa renovação, encontrei mais perto que imaginava tudo que eu precisava... entre uma cervejinha daqui e uma festinha dali, conheci amigas, amigos e paixões que estão e ficarão pra sempre muito bem guardados no meu coração... Os famosos presentes da vida... 

No último ano de faculdade eu precisei mudar de cidade por questões de trabalho, sofri por conta da logística, sofri por saudade, sofri ainda mais porque foi aí que a minha malformação se manifestou como nunca havia acontecido antes... Foi no carnaval de 2002, há poucos dias de me formar quando tive um sangramento incessante na gengiva... Engraçado que já se passaram tantos anos e lembro como se fosse hoje, o desespero, a angústia, o medo, ah como doi um medo... Foi então que retomei a minha ligação com os médicos... Fui encaminhada às pressas para Curitiba, pois havia perdido muito sangue e o tempo era um bem muito precioso naquele momento... 

No Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, conheci meu amigo Dr. Lauro Araki (e nunca mais o deixei sair da minha vida.. rs). 

Passei severos 5 dias no hospital, fiz minha segunda arteriografia e saí de lá com uma cirurgia marcada, era tudo que eu não queria, mas era necessária... 

Só saí do hospital antes de passar pela cirurgia porque queria participar da minha formatura, tão sonhada formatura, da qual eu fui, com mto orgulho, oradora da turma... Não foi nada fácil passar dia após dia pensando que poderia ter um novo sangramento... não foi fácil encarar um salão lotado para fazer, cheia de emoção, o meu discurso. 

Eu estava muito abalada, emocionalmente, e para continuar a festa, imaginem só, meu irmão e minha cunhada precisaram comprar um calmente pra mim... a noite estava carregada de sentimentos e alegrias que não estavam cabendo em meu coraçãozinho tão agoniado. 

Mas com muito apoio da família e dos meus amigos eu fiz tudo o que devia e o que queria fazer, brindei com água (por conta do calmante), mas dancei até a festa acabar... Pra mim cada momento é um grande momento, e cada grande momento deve ser celebrado com todas as honras... rs

Essa noite foi fantástica, cheia de vitórias... Posso dizer que essa noite recarregou minhas energias para a próxima batalha que já tinha dia certo... "a cirurgia"...  Aff, e esse dia demorou, demorou, demorou mas chegou... E os detalhes vc confere logo, logo... Pq a história continua... ;)

 

 

Aqui você pode arrastar e soltar um novo conteúdo ou mover um conteúdo existente.

Para ver um breve tutorial, clique aqui